12.8.09

DISSECAMOS: "Arraste-me para o inferno"

(Drag me to hell. 2009, dir: Sam Raimi)
Sangue e mucosas que vão fazer você pular da cadeira


Sam Raimi mostra que sua câmera continua afiada e prova que o bom terror sempre tem vez


A sinopse a maioria já conhece: funcionária de banco nega crédito para idosa (que nem fofinha é!) que a amaldiçoa (default de quem não sabe ouvir não). A partir daí, ela tem 3 dias para se livrar do terrível demônio que vai levar sua alma pro inferno.


A história nos faz ter empatia imediata pela protagonista, que pode ser qualquer um de nós (rejeitada pela sogra, luta por uma promoção, quer agradar o chefe). Funciona! Aí vem a vilã, que gera repulsa. A velha tem olho de vidro, unha suja, dente podre e catarro verde (e dá-lhe close no catarro!!!). Aliás, mucos em geral foram mais usados que sangue - e olha que Raimi ADORA um esguicho.

Fórmula perfeita para sentir nojo, medo e susto
Os sustos são para quem aguenta mesmo! Eles vêm direitinho na hora certa e fazem a gente pular da cadeira (ótimo termômetro para cineastas). E, claro, repletos de babas e gosmas... Tem uma cena que a velha tenta morder a garota, sua dentadura cai e ela continua mordendo mesmo assim.


O filme é uma correria contra o tempo com muitas referências a Evil Dead (fizeram o dever de casa?): demônios rindo, objetos balançando, câmera correndo e jatos de sangue. E de baba. E de gosmas. Acho que, dessa vez, só faltou cera de ouvido...

Ah, e não esqueçam uma lição valiosa que já aprendemos com Stephen King: não se metam com os ciganos. Eles são sempre misteriosos e lançam maldições que ninguém entende.
Melhor ficar longe.

Gotas (0 a 10): Sangue - 6; Sustos - 7; Efeitos - 8; Nojeiras - 10

trailer:
video

Related Posts with Thumbnails